Postagem em destaque

PROPOSTAS E MODELOS - ENEM 2016

TODAS AS PROPOSTAS E MODELOS RELACIONADOS NESTA POSTAGEM SÃO DO AUTOR DO BLOG E NÃO PODEM SER COMERCIALIZADOS EM MATERIAL DIDÁTICO VIRTUAL ...

9 de fev de 2009

Literatura 3 - Conceitos

Há alguns conceitos importantes a serem tratados que não devem ser confundidos, a saber: verso; estrofe; poema; prosa; poesia.

As definições aqui trabalhadas terão efeito meramente didático e estarão distantes do aprofundamento que merecem dentro da teoria literária.

O verso é a linha de cada poema. Não necessariamente recebe pontuação ao seu final, seu tamanho costuma ser determinado pelo ritmo e cadência pretendidos pelo poeta, no caso das melopeias. Pode ser também determinado pelo efeito visual, no caso das fanopeias.

Estrofe é o conjunto de versos. As estrofes costumam ser nomeadas de acordo com o número de versos que possuem, assim como o verso pode ser nomeado pela quantidade de sílabas poéticas que o formam. As estrofes também podem ser classificadas pelas rimas que as compõem.

Poema é o texto escrito em versos. Seu conteúdo pode ser narrativo ou pode exprimir o universo de um eu-lírico. Também recebe nome de acordo com suas características formais. A Ilíada e a Odisseia, por exemplo, são histórias narrativas escritas em versos, ou seja, são grandes poemas épicos. A essa forma de poema dá-se o nome de Epopeia /Epopéia/.

Prosa é o texto escrito em parágrafos. Quanto à forma, é o tipo de texto mais comum de ser encontrado. Revistas, jornais, livros, bulas de remédio, manual de instruções, sermões, romances etc., veem nessa forma a maneira mais eficiente de apresentar um texto. Entretanto, existem na Literatura textos em prosa em que há preocupação com o ritmo e com o trabalho com a palavra em si. Em tais casos utilizamos a expressão "prosa poética". Pode acontecer de um texto em prosa ter mais poesia do que um texto em versos, isto é, um texto em prosa pode ser mais poético do que um poema.

Poesia não é texto, é o que pode ou não existir em um texto em verso ou em prosa (isso porque aqui tratamos somente do universo da palavra escrita). O verso e a linha são o corpo, a poesia é a essência, a alma. Essa essência é tanto mais poética quanto for a habilidade do poeta em revelar, por meio da palavra, um universo subjetivo ou um ponto de vista inusitado sobre determinado tema. Para isso, é comum o uso do verso, mas não se descarta a utilização da prosa, em que o ritmo também pode ser trabalhado, não somente pela palavra mas pela pontuação.

A poesia costuma trabalhar com o "estranhamento" da palavra. Estranhamento ocorre quando certa palavra não é esperada em um contexto específico, porém carrega um significado que pode guardar algum tipo de relação com a situação abordada pelo poeta. Por exemplo, a palavra enrugar remete à pele, no entanto pode ser entendida quando usada em um contexto diferente: "o mar se enrugava todo ao ser acariciado pelo vento". Ela, nesse novo contexto, causa um estranhamento, mas a mensagem é ainda entendida. A palavra acariciar aí também está deslocada de seu sentido original.

Clique sobre a imagem: "Cisnes refletindo elefantes" - Salvador Dalí, 1937.

Nenhum comentário:

QUIZ: POR QUE OU POR QUÊ?

Havendo dificuldade em visualizar o quiz, clique no link abaixo: