25/07/2014

"Bom dia, Cavalo!"

"Bom dia, Cavalo!"

O que um professor não pode declarar em público:
- Há muitos alunos sem educação, sem noção do que é estar em sala de aula; o pior, esse índice parece aumentar.
Descontextualizando o rapper Criolo, "eles não são maus, só estão perdidos".
- Nós (professores) perdemos um tempo enorme ensinando conteúdos fora de contexto e sem real relevância até para nós mesmos, pois apesar de bacharéis e licenciados em educação, somos tratados e nos deixamos tratar como se não tivéssemos maioridade intelectual e competência profissional para arbritar sobre nossa prática docente. A educação é um produto: parecer é mais importante do que ser.
Descontextualizando Camões, "um fraco rei faz fraca a forte gente".
- Muitos pais preferem pagar para que a escola faça a parte que lhes cabe. Superprotegem e infantilizam seus filhos ou os tornam órfãos de sua atenção e carinho. Eis futuros inseguros de um lado e rebeldes e inconformados de outro.
Descontextualizando a sabedoria popular, "só sendo pai e mãe para saber a dificuldade de educar um filho".
- A escola privada é cada vez mais refém de seus "clientes", que algumas vezes tratam a coordenação como SAC, o professor como empregado particular e a escola como clube para o filho.
Reza o ditado, "o cliente sempre tem a razão".
- A escola privada costuma sofrer com a Síndrome de Estocolmo, identifica-se com o mercado, seu sequestrador, e dá-lhe direitos que por lógica não lhe caberia.
Descontextualizando Darwin, "somente os mais adaptados sobreviverão".
Quem paga o pato desse pacto mercantil?
Todos, cada um a sua maneira.
Uma pena não poder declarar isso em público... Há coisas que não se diz a bem da ordem e da harmonia social.
- Quem muito fala, dá bom dia a cavalo...

QUIZ: POR QUE OU POR QUÊ?

Havendo dificuldade em visualizar o quiz, clique no link abaixo: