Postagem em destaque

PROPOSTAS E MODELOS - ENEM 2016

TODAS AS PROPOSTAS E MODELOS RELACIONADOS NESTA POSTAGEM SÃO DO AUTOR DO BLOG E NÃO PODEM SER COMERCIALIZADOS EM MATERIAL DIDÁTICO VIRTUAL ...

3 de dez de 2016

CONHEÇA MEU BLOG PESSOAL, MEU BLOG-MURRO, MEU BLOG-SOMBRA

Conheça meu blog de textos pessoais, onde publico o que nem sempre se pode, se deve ou é recomendável falar; onde tenho a possibilidade de ser moral e antiético ao mesmo tempo  - e, quando quero, antiestético também. Conheça meu blog-sombra, meu blog-murro, meu blog-afago. Conheça meu blog-incômodo, meu blog-chaga, meu blog-sinfonia; enfim, meu blog que espreita...




1 de dez de 2016

MODELO DE RESUMO DE COLETÂNEA

MODELO DE RESUMO DE COLETÂNEA


   A coletânea de textos em questão trata, de modo geral, do tema separação. Nesse sentido, o primeiro consiste em uma charge sobre o BREXIT, ou seja, a saída do Reino Unido da União Europeia. Já o segundo e terceiro, publicados respectivamente no portal G1 e Mundo Estranho, abordam as ações de um movimento separatista voltado à formação de um novo país a partir dos três estados da região sul do Brasil. Assim, apresentam-se informações sobre a organização e resultado de um plebiscito feito em mais de 500 municípios para estimar a opinião dos votantes acerca desse tema. Há também informações sobre como se organizaria o novo Estado e quais seriam seus desafios econômicos e políticos. O último texto, trecho de artigo publicado no site www.personare.com.br, aborda o assunto separação na perspectiva dos relacionamentos conjugais, em especial do ponto de vista de quem decide separar-se.


MODELO DE CARTA DE LEITOR - SELFIE

PARADIGMA DE CARTA DE LEITOR     
TEMA: SELFIE

São Paulo, 12 de novembro de 2016.


      Caro editor da Folha de São Paulo,
   Em vista do recente artigo do conhecido fotógrafo J. R. Duran, gostaria respeitosamente de discordar de algumas conclusões tiradas pelo autor a respeito da prática do autorretrato instantâneo, manipulável e digital, atualmente mais conhecido como “selfie”. Certamente, o fotógrafo sabe que até a invenção da máquina digital e dos smartphones com câmeras embutidas, o leigo na arte da fotografia era incapaz de tirar fotos com tratamento estético realmente atraente. Ficava, desse modo, à mercê de um profissional para que pudesse “imortalizar” sua imagem por meio de uma fotografia que lhe fosse satisfatória.
   A realidade, contudo, felizmente mudou. Com os novos recursos, ele percebeu que agora possui certa autonomia e, naturalmente, como todo entusiasta, encantou-se narcisicamente com as novas possibilidades. Porém, como tudo o que é demais enjoa, o modismo certamente tem tempo para prescrever. O que causa espanto, entretanto, é um fotógrafo profissional criticar uma prática que não é invenção dessa geração, pois remonta a arte da pintura e, por imitação, também a da fotografia, haja vista um Van Gogh ou um Sebastião Salgado.


                                                                                   Atenciosamente, Leitor.

DISCURSO INDIRETO




MODELO DE RELATO - MOBILIDADE URBANA

MODELO DE RELATO  - MOBILIDADE

A proposta para a qual esse modelo foi feito pressupunha a produção de um RELATO cuja finalidade era ser integrado a um texto jornalístico. Por esse motivo, observa-se que tanto a linguagem quanto a forma de abordar e descrever as ações respeitam esse universo.

       Antônio Lemos, 27 anos, servidor público, ontem, 23 de novembro, ficou preso no trânsito no trajeto entre sua casa, na Zona Oeste da cidade, e seu trabalho, na região central. A longa fila de carros, com condutores estressados – e em parte atrasados -, complicou-se ainda mais com a chuva. Um trajeto de costumeiros 20 minutos levou mais de uma hora para ser percorrido. Lemos, assim como outros motoristas, tornou-se refém do carro, cujo custo com combustível é maior com o trânsito e, por conta da precariedade do transporte público, não pode ser substituído por outro meio de transporte viável.

     No trecho da Av. dos Arraiais, dois marginais, por volta das 7h50, aproveitaram a inércia dos carros para abordar alguns motoristas e roubar-lhes pertences como relógios, carteiras e bolsas. No mesmo percurso, o servidor foi vítima de um leve acidente, quando um motoqueiro, que tentava transitar no estreito espaço entre os veículos parados, caiu após bater no retrovisor de seu carro. Lemos, mais uma vez, chegou atrasado ao serviço, considerando seriamente a possibilidade de mudar-se de cidade.

VESTIBULAR DA UEL: COMO FUNCIONA A REDAÇÃO


30 de nov de 2016

TEXTO INTERPRETATIVO




TEXTO OPINATIVO



TIPOLOGIA DISSERTATIVA E RESPOSTA ARGUMENTATIVA



MODELO DE TEXTO OPINATIVO (TEXTO DISSERTATIVO DE OPINIÃO)

MODELO DE TEXTO OPINATIVO - TEMA APARÊNCIAS
MICRODISSERTAÇÃO



Mais acostumado a utilizar os cinco sentidos, em especial a visão, para se relacionar com o mundo a seu redor, o ser humano naturalmente tende a analisar e julgar as circunstâncias e pessoas de acordo com as aparências. Se, contudo, ele não se esforça para fazer uso do senso crítico antes de se render às primeiras impressões, não dificilmente acaba por iludir-se, desenvolvendo uma percepção distorcida da realidade. Dessa forma, surgem preconceitos e ações discriminatórias de modo a marcar a sociedade com injustiças. Por esse motivo, esse fenômeno evidentemente perigoso é discutido na Filosofia desde a antiguidade, recebendo, ao longo dos séculos, a atenção de pensadores como Sócrates, Platão, Kant, Adorno, Chomsky e Bauman. 

MODELO DE TEXTO INTERPRETATIVO - "O HÁBITO NÃO FAZ O MONGE"

MODELO DE TEXTO INTERPRETATIVO – “O HÁBITO NÃO FAZ O MONGE”


            O dito popular “o hábito não faz o monge” permite mais de uma interpretação, uma vez que o substantivo hábito pode ser entendido tanto como uma referência às vestes de determinados religiosos quanto no sentido de rotina. No primeiro caso, infere-se que não é a vestimenta de um monge que confere ao portador as virtudes que caracterizariam esse tipo de pessoa, enquanto, no segundo, deduz-se que, embora alguém possa ser levado a agir reiteradamente de modo considerado ético, tal fato não significa que sua moralidade não seja questionável. Ambas as interpretações, ainda que distintas, contrapõem do mesmo modo a relação entre a essência, expressa como virtude, e aparência, expressa como engano.

MODELO DE CRÔNICA


Crônica sobre crônica


         A escrita possui várias funções ou talvez apenas uma, variando conforme o autor. Sua finalidade única é registrar; já o que muda é a finalidade do registro. Este pode ser tanto burocrático quanto de outras naturezas, passando pelos livros de receita, pelos romances, pelos bilhetes, até chegar às graves obras de filosofia.
         Trabalho com textos. Ensino pessoas a enredar frases, a tramá-las, enfim, a fazer redação. Gosto do que faço. Costumo dizer que pago minhas contas com palavras. Por isso, aprendi a respeitá-las. O que construo e destruo com elas não há matéria capaz de fazer nem fenômeno da natureza que possa derrubar.
         Graças a esse ofício, recentemente uma aluna me procurou para me pedir um favor. Ela queria saber a diferença entre um relato e uma crônica. Tentei explicar-lhe usando a teoria. Em teoria somos capazes de entender tantas coisas...
      Porém, a grande questão para Livia é que ela está prestes a fazer um vestibular de medicina, e a teoria não vai ajudá-la. Então resolvi sair da abstração e dar a ela algo mais concreto para observar. Assim foi surgindo esta crônica.
      Mas gostaria que Livia soubesse, sem se preocupar, que existem vários tipos de crônica.
       De modo geral, nelas está presente o intimismo, o prosaico, o cotidiano, um certo lirismo e uma ou outra digressão. 
      Gosto de pensar que a crônica é uma espécie de retrato despretensioso de algum momento fugidio, ao qual decidimos olhar com um pouco de poesia. Já o relato, ah... o relato é uma outra história...

29 de nov de 2016

CONTINUIDADE TEXTUAL II

PROPOSTA 

Dê continuidade ao artigo a seguir, utilizando entre 6 e 8 linhas. Seu texto deve ser elaborado de forma coerente, de modo a problematizar com argumentos aquilo que é afirmado no último parágrafo do texto original.
Respeite características como linguagem, eixo argumentativo, coerência e coesão.

Como Pensa e Age a Geração Z

Primeiro foram os “baby-boomers” ou grupo de pessoas nascidas após a segunda guerra mundial (aproximadamente entre 1943 e 1964). Depois veio a geração X que incluiu os nascidos na década de 60 até o final dos anos 70.
Em seguida tivemos a geração Y que se refere aos nascidos no período entre o final da década de 70 e o início da década de 90. Seguindo a simples ordem alfabética temos então a geração Z que contempla as pessoas nascidas no período compreendido pelo início da década de 90 até por volta de 2010, e é dela que vamos tratar neste artigo.
Vamos falar então sobre os seus filhos e filhas, ou talvez netos e netas. Eles parecem brotar na nossa vizinhança, se expressam através de polegares positivos ou negativos em conversas comumente baseadas em frases parcialmente construídas e abreviações constantes. Possivelmente eles logo trabalharão para você. Eventualmente, você trabalhará para eles.
Esta é a geração Z que não conheceu o mundo sem a Internet, telefones celulares ou iPods.

Pode haver discussão em relação ao período exato em que a geração Z começa e termina, mas o que não se discute é o fato desta geração ser muito diferente das que vieram antes. Estamos falando atualmente de pessoas com idade de até 20 anos e que viveram suas vidas inteiras com o acesso instantâneo a montanhas de dados e informações, sobre todo e qualquer assunto, capazes de fomentar enormemente sua imaginação.

MODELO

No entanto, ainda que seja fácil nos encantarmos com esses jovens tão informados e capazes de lidar com as inovações tecnológicas frequentemente criticadas por nós, mais velhos, sua imersão nas comodidades do mundo virtual os expõe facilmente a todo tipo de conteúdo disponível nas redes, o qual costuma ser assimilado sem muita reflexão. Esse fato torna muitos dessa geração suscetíveis à manipulação de pessoas ou grupos inescrupulosos, envolvidos com crimes que vão da pedofilia ao terrorismo. Outra questão da qual não podemos nos esquecer é de que a geração Z é também mais propensa a desenvolver dependência de aparelhos que propiciam conectividade, a exemplo de tablets e smartphones.


COMENTÁRIOS EM RELAÇÃO A ESSE TIPO DE PROPOSTA

1- OBSERVE SE O TEXTO ORIGINAL POSSUI MARCAS DE 1ª OU TERCEIRA 3ª PESSOA (RESPEITE-AS AO FAZER O SEU TEXTO).

2- PREOCUPE-SE EM DESENVOLVER O TEMA, ACRESCENTANDO INFORMATIVIDADE.

3- FIQUE ATENTO A DETALHES,  IMITE-OS SE NECESSÁRIO. INVENTAR É POSSÍVEL, CONTANTO QUE HAJA COERÊNCIA.

4- INICIE SEU TEXTO COM ELEMENTOS QUE CRIEM COESÃO COM O TEXTO ORIGINAL. DÊ PREFERÊNCIA A EXPRESSÕES QUE MARQUEM PROCESSO ARGUMENTATIVO.


5- FIQUE ATENTO AOS COMANDOS DO ENUNCIADO E RESPEITE-OS ACIMA DE TUDO.











TEXTOS A SEREM CONTINUADOS / CONTINUIDADE TEXTUAL

PROPOSTA 

Por meio de um parágrafo entre 5 e 8 linhas, dê continuidade ao texto a seguir de modo a respeitar características intrínsecas a ele, como: linguagem, eixo argumentativo, coerência e coesão.

Ensaio 'Como Conversar com um Fascista' é antídoto para barbárie


"Como Conversar com um Fascista", de Marcia Tiburi, é um antídoto contra a barbárie: "Vivemos em tempos fascistas, tempos em que há muitas práticas de morte, morte por descaso e assassinato, e pouca ou nenhuma reflexão sobre ela".
Professora de filosofia do Mackenzie, Tiburi diz que "não podemos fingir que nada está acontecendo": a democracia está ameaçada, é preciso reagir. Como? Dialogando, pois o "diálogo é a forma específica do ativismo filosófico".
A grande dificuldade, porém, reside aí: o fascista perdeu "a dimensão do diálogo". Autoritário, é incapaz de entabular uma comunicação verdadeira, pois apagou a dimensão do outro, afirma a autora.
Como diz Norberto Bobbio ("Direita e Esquerda"), a direita acredita que os indivíduos são essencialmente desiguais. Os fascistas vão além, pois consideram que essa desigualdade também deve reger a linguagem: os diferentes têm de ser silenciados.
Inspirada no pensador alemão Theodor Adorno, Tiburi argumenta que a violência nasce dos meios de comunicação de massa, sobretudo da TV.




MODELO


         Sendo assim, sua tese não é de toda atual, pois tem como fundamentos os pensamentos desenvolvidos por um grupo de teóricos em meados do séc. XX, cuja obra ficou associada à chamada Escola de Frankfurt. O uso do termo fascismo também remete ao mesmo período, marcado pela disseminação de ideias radicais de direita, que tiveram como ícones os ditadores Benito Mussolini, na Itália, General Franco, na Espanha, e Hitler, na Alemanha. Este último, como lembra a autora, contou com níveis excepcionais de popularidade graças à falaciosa propaganda nazista.




COMENTÁRIOS EM RELAÇÃO A ESSE TIPO DE PROPOSTA

1- OBSERVE SE O TEXTO ORIGINAL POSSUI MARCAS DE 1ª OU TERCEIRA 3ª PESSOA (RESPEITE-AS AO FAZER O SEU TEXTO).

2- PREOCUPE-SE EM DESENVOLVER O TEMA, ACRESCENTANDO INFORMATIVIDADE.

3- FIQUE ATENTO A DETALHES (NO TEXTO EM QUESTÃO HÁ ALGUMAS CITAÇÕES SOBRE A AUTORA DO LIVRO COMENTADO, IMITE ESSA CARACTERÍSTICA AO CONTINUAR O TEXTO). INVENTAR É POSSÍVEL, CONTANTO QUE HAJA COERÊNCIA.

4- INICIE SEU TEXTO COM ELEMENTOS QUE CRIEM COESÃO COM O TEXTO ORIGINAL. DÊ PREFERÊNCIA A EXPRESSÕES QUE MARQUEM PROCESSO ARGUMENTATIVO.

5- FIQUE ATENTO AOS COMANDOS DO ENUNCIADO E RESPEITE-OS ACIMA DE TUDO.

MODELO DE ARTIGO DE OPINIÃO

MODELO DE ARTIGO DE OPINIÃO – ESCOLA SEM PARTIDO


Posso falar?

            Não deve ser segredo ao caro leitor que existe proselitismo partidário, ideológico e religioso em algumas escolas, muitas vezes protagonizado por professores que exacerbam seu papel de ensinar ao apresentar de modo apaixonado seus pontos de vista. Contudo, recentemente, causou-me certa surpresa a divulgação do projeto de lei Escola sem Partido que, a pretexto de combater essa prática em nome da neutralidade, parece piorar a situação. Caso aprovado, a Educação estará na berlinda, uma vez que dará aos pais o poder de arbitrar sobre o conteúdo ministrado a seus filhos, bem como a possibilidade de denunciar à Secretaria da Educação professores que contrariem a suposta imparcialidade esperada no processo de ensino.
            Desse modo, ao se criar um canal direto com o poder público, ignora-se a habilidade de mediação de coordenadores e diretores, e instaura-se uma espécie de patrulha ideológica nas escolas, pautada pela livre interpretação de alunos e pais que, a despeito de certa ignorância acerca de assuntos acadêmicos, promoverão um estado de tensão entre os professores. Assim, muitos educadores serão tolhidos tanto em seu direito de se expressar como até de lecionar temas como evolucionismo, reprodução, educação sexual, socialismo, anarquismo, neoliberalismo, questões de gênero, cultura afro-brasileira – só para citar alguns exemplos. Certamente, como alegam alguns, o proselitismo partidário será inibido - mas a que custo?
          Em contrapartida, é importante lembrar que não existe imparcialidade ideológica em nenhuma escola ou instituição do Brasil. Aliás, a ideologia de Estado que se impõe a todas as outras está expressa na Constituição. Nela se lê, desde 1988, o valor ideológico máximo e moral que deve reger as relações em nosso país: “Todos nascemos livres e iguais em dignidade e direitos”. Dessa máxima desdobram-se todas as outras, como as liberdades de consciência, crença, pensamento, opinião, expressão e tantas mais. Sendo assim, em vez de instaurar o espírito de delação, medo e contenda entre pais, mestres e alunos, por que não aprovar logo o projeto de lei engavetado atualmente no Congresso que institui o estudo da Constituição no ensino médio? Tenho certeza de que seria muito mais útil tanto aos alunos como à própria democracia.

TEXTO INTERPRETATIVO - LETRA DE CANÇÃO

TEXTO

Excerto da canção Apesar de Você, de Chico Buarque. Letra de 1970, álbum de 1978.

Quando chegar o momento
Esse meu sofrimento
Vou cobrar com juros, juro
Todo esse amor reprimido
Esse grito contido
Este samba no escuro

Você que inventou a tristeza
Ora, tenha a fineza
De desinventar
Você vai pagar e é dobrado
Cada lágrima rolada
Nesse meu penar

Apesar de você
Amanhã há de ser
Outro dia
Inda pago pra ver
O jardim florescer
Qual você não queria
Você vai se amargar
Vendo o dia raiar
Sem lhe pedir licença
E eu vou morrer de rir
Que esse dia há de vir

Antes do que você pensa.

PROPOSTA

Produza um TEXTO INTERPRETATIVO, entre 8 e 12 linhas, em que você analise a canção.

MODELO

      Na letra da canção "Apesar de Você", de Chico Buarque, o eu lírico manifesta nitidamente indignação e revanchismo em relação a um interlocutor a quem ele chama de "você". Esse estado de ânimo não se altera ao longo das três estrofes do excerto, como é possível observar nos versos: "Vou cobrar com juros, juro"; "Você vai é pagar dobrado"; "Você vai se amargar".
      A música ainda pode ser interpretada de modo mais profundo se considerado o contexto histórico e político em que ela foi composta. Durante os chamados "Anos de Chumbo" da ditadura civil-militar brasileira, a supressão de direitos como liberdade de opinião e expressão obrigou muitos intelectuais a entrarem na clandestinidade, o que justificaria a expressão "samba no escuro". Por outro lado, o desejo da volta do sistema democrático foi metaforicamente representado no verso: "Amanhã há de ser outro dia".  

MODELO DE TEXTO NARRATIVO

QUESTÃO E MODELO DE TEXTO NARRATIVO UEL – 2014/2015                                          

O escritor gaúcho Vitor Ramil promove, em seu último livro A Primavera da Pontuação, uma alegoria divertida entre os elementos da gramática e a realidade social do Brasil. A história acontece no reino de Ponto Alegre onde vivem os elementos gramaticais da língua portuguesa. O lugar vive uma grande revolta quando uma palavra-caminhão atropela um ponto e foge do local sem ser identificada. Os personagens do romance são todos termos gramaticais, padrões ortográficos e símbolos de pontuação que funcionam como um espelho da sociedade humana. Fazem parte da trama, entre outros elementos, acentos inescrupulosos, vírgulas desonestas, um “ph” ancião e jovens tremas que reclamavam de dor na coluna, pois em virtude da reforma ortográfica, tentavam trabalhar como dois pontos.

PROPOSTA

Utilizando a mesma estratégia do autor, dê sequência à narrativa a seguir, criando um desfecho para a história. 

Certa manhã, pintou-se um quadro negro: uma palavra-caminhão, dessas que trafegam ameaçadoramente inclinadas, carregadas de letras garrafais, atropelou um ponto em uma esquina de frases e fugiu. Revoltada, a pontuação, que a tudo assistira, aglomerou-se no local do acidente.
(Adaptado de: MOSER, S. Uma Fábula Gramatical. Gazeta do Povo. Curitiba. 29 jun. 2014. Caderno G. p.3.)
Para a elaboração de seu texto, utilize de 5 a 8 linhas.

MODELO

    Diante da tragédia, dona Exclamação mal podia conter as lágrimas. “Que desumanidade!” - indignava-se. A vítima parecia um borrão vermelho esferográfico estatelado no chão. Foi quando surgiu uma distinta interrogação. Era uma repórter, que encontrou duas testemunhas perfeitas para dar-lhe preciosas informações: tratava-se dos gêmeos Dois Pontos. Ambos, com relatos detalhados, satisfaziam a curiosidade quase mórbida do ponto corcunda. Enquanto isso, a maior parte dos espectadores era formada de reticências.   Finalmente a ambulância! Vírgulas prestimosas e organizadas aliviaram o aflito. 


27 de nov de 2016

MODELO DE TEXTO INTERPRETATIVO / RESPOSTA INTERPETATIVA

MODELO DE TEXTO INTERPRETATIVO





        A charge de Duke estabelece uma crítica à ideia e noção de impunidade a partir da relação de três quadrinhos. Os dois primeiros fazem alusão a casos recentes e notórios de negligência que ficaram sem punição. O primeiro trata do rompimento da barragem da mineradora Samarco, enquanto o segundo aborda a queda de um viaduto em Belo Horizonte em ocasião da Copa de 2014. Ambos são semelhantes no sentido de terem provocado mortes e vítimas. O terceiro quadrinho, contudo, rompe a expectativa dos dois primeiros eventos de flagrante impunidade, uma vez que o chargista interpreta o descobrimento do Brasil como um fato de injustiça que perduraria por 516 anos. Para validar essa ironia, Duke apresenta a imagem de um indígena, sugerindo que a impunidade se refere ao genocídio e etnocídio dos povos nativos, do qual, de certa forma, a maioria dos brasileiros é beneficiada.

MODELO DE CARTA AO LEITOR / CARTA DO EDITOR / EDITORIAL

CARTA AO LEITOR / CARTA DO EDITOR / EDITORIAL


Palavras do Editor

      O  Brasil nunca testemunhou um cenário ao mesmo tempo tão alarmante para o mundo político e promissor para a população. Ainda que pesem as críticas a juízes e a acusação de que a Justiça está longe de ser exatamente cega, a prisão de empresários, ex-deputados, ex-senadores e até ex-governadores, como Garotinho e Sérgio Cabral, inaugura no país um novo momento. Talvez assim, a impunidade - que tem sido o tom da relação entre Justiça e elites - deixará de parecer uma regra já consolidada.
      Por esse motivo, nesta edição de Perspectiva, preparamos duas matérias especiais sobre o tema. A primeira, na p. 17, investiga a morosidade nos processos da Samarco e da Vale do Rio Doce, bem como os meandros e brechas da lei que têm complicado o julgamento das duas empresas. A segunda, na p. 26, trata da biografia e processo do ex-deputado Eduardo Cunha, cuja influência no Congresso propiciou o impeachment da ex-presidente Dilma Roussef.
      Ainda no final desta publicação, o leitor poderá conferir uma entrevista com o professor e historiador Leandro Karnal, que discutirá a questão do sistema prisional brasileiro na perspectiva da desproporcionalidade das punições, na incoerência de medidas punitivas, da redução da maioridade penal e da sensação de impunidade que costuma haver na sociedade, apesar da aplicação de algumas leis.
        Reforçamos assim, nosso compromisso de propiciar a você, leitor, informação e conhecimento de primeira qualidade. Uma ótima leitura!
      

26 de nov de 2016

MODELO DE TEXTO ENSAÍSTICO: APARÊNCIAS E INTERNET

MODELO TEXTO ENSAÍSTICO: APARÊNCIAS NA ERA DA INTERNET

Sobre imagens e labirintos

      A valorização da aparência em detrimento da essência sempre intrigou diferentes povos ao longo do tempo. Os gregos, por exemplo, foram pródigos em criar mitos e lendas que alertam para essa questão. Seja pela engenhosidade do Cavalo de Troia, narrada na Ilíada, ou no popular mito de Narciso, contado até em histórias infantis, os prejuízos que a ilusão e o autoengano podem causar são muito bem ilustrados e indiscutivelmente postos à nossa reflexão.
     Não bastassem as alegorias, a Filosofia também deixou-nos um importante legado, tanto na área da Estética quanto no estudo da moralidade, da ética e da virtude. Nesse sentido, criou-se uma associação cuja finalidade era a de considerar verdadeiramente belo aquilo que fosse concomitantemente útil e virtuoso. Apesar disso, infelizmente, essa reflexão, ainda que profunda e antiga, parece distante da contemporaneidade.
    É, no entanto, imperioso ressaltar que o senso crítico e o autoconhecimento nunca foram tão necessários como agora. Isso porque o advento das redes sociais a partir do início deste século potencializou o culto à autoimagem e, com o auxílio dos smartphones, inaugurou a era das selfies - que elevam o grau de importância da futilidade - e dos vídeos e postagens de opinião - frequentemente pautados pelo gosto à polêmica ao invés da relevância do conteúdo.
    Desse modo, vemo-nos até certo ponto reféns do que o sociólogo polonês Zygmunt Bauman chamou de Modernidade Líquida, na qual valores tornam-se imprecisos, relações se estabelecem no campo da superficialidade, pessoas assumem máscaras sociais, apaixonam-se por avatares e, por fim, consomem-se como Narciso a contemplar a própria aparência. Assim, se formos incautos, poderemos colocar em xeque o significado de nossa própria existência, perdidos em um emaranhado de imagens e em labirintos nos quais nos esquecemos de nossa essência verdadeira.

25 de nov de 2016

MODELO DE FÁBULA: APARÊNCIAS

MODELO DE FÁBULA - APARÊNCIAS


O Camaleão, a Joaninha e o Besouro

           Em algum lugar do continente africano, um jovem besouro conversava com uma experiente joaninha:
      - Como é bela a floresta. Observe ali aquela frondosa árvore. É não somente fonte de contemplação para os olhos como também depósito inesgotável de alimento. Vamos! Não vejo a hora de pousar em seu tronco para fazer uma bela refeição.
            Sua amiga, entretanto, mais acostumada aos meandros da natureza, ponderou:
            - Acalme-se, besouro! Assim como nós, a floresta também tem seus segredos. Às vezes a mais inofensiva planta pode mostrar um lado obscuro e fatal. Neste lugar em que vivemos, por mais belo que seja, cada cantinho está sempre a nos sussurrar para que tenhamos cautela.
          Embora tenha sido advertido, o grande inseto, considerando a amiga uma "velha supersticiosa", impaciente voou até o tronco de uma enorme árvore a fim de saciar a fome. Foi então que, pousando sobre o vegetal, sentiu-se preso à viscosa língua de um camaleão. Poucos instantes antes, quem olhasse em direção ao ardiloso animal nada veria além da casca de uma árvore.
          Moral: a aparência inocente não confere virtude a seu portador.





Autor: Prof. Leonardo 

23 de nov de 2016

MODELO DE DIÁRIO – SEPARAÇÃO



MODELO DE DIÁRIO – SEPARAÇÃO  



                                                                                                                                                                                                             Londrina, 21 de novembro de 2016.

                Bom e velho diário,
                Recentemente não são poucas as difíceis situações que o mundo tem enfrentado. Se existe uma palavra que resume bem o que tem ocorrido é o termo separação. Essa ideia tem se fortalecido em questões políticas, religiosas, ideológicas e econômicas. Assim, até mesmo povos que compartilham valores semelhantes acabam discordando entre si, de modo a viver diferentes tipos de conflito.
                Para que você não me chame de alarmista, deixe-me explicar melhor. O Estado Islâmico tem causado uma cisão no mundo árabe, o Reino Unido aprovou um referendo para deixar a União Europeia, nos EUA a ideia de construção de um muro na fronteira com o México tem angariado muitos adeptos e até no Brasil fala-se em separação dos estados do sul para formação de um novo país.
                É, meu amigo, depois de milênios de história e da tão falada globalização, parece que as fronteiras têm se fortalecido e nunca estivemos paradoxalmente tão juntos e separados ao mesmo tempo.
                Em breve lhe escrevo mais sobre o que nos aguarda nos próximos capítulos. Até breve, amigão!!

QUIZ: POR QUE OU POR QUÊ?

Havendo dificuldade em visualizar o quiz, clique no link abaixo: