Postagem em destaque

PROPOSTAS E MODELOS - ENEM 2016

TODAS AS PROPOSTAS E MODELOS RELACIONADOS NESTA POSTAGEM SÃO DO AUTOR DO BLOG E NÃO PODEM SER COMERCIALIZADOS EM MATERIAL DIDÁTICO VIRTUAL ...

2 de mai de 2012

Dissertação - Argumentação


Estudo da técnica: Desenvolvimento / Argumentação e Persuasão                                                          

REFLETINDO

                        O que valida uma forma de argumentar ou persuadir é, na grande maioria das vezes, o contexto no qual são propostos os argumentos. A conversa informal, por exemplo, exige uma linguagem completamente diferente daquela utilizada em um tribunal. O cético argumenta diferente do crédulo; o douto, diferente do leigo...
                        Adiante, estudaremos exemplos de formas de argumentar e os casos em que elas podem ser empregadas.

ALGUNS TIPOS DE PROPOSIÇÕES UTILIZADAS COMO ARGUMENTAÇÃO E ELEMENTO PERSUASIVO


Proposição por Generalização

                        Generalizar é sempre uma tentação na construção de argumentos. Seu principal aspecto talvez seja o poder de ênfase criado por enunciados curtos e contundentes. “Todo político é corrupto”; “Todos os pais querem o bem de seus filhos”; “Os brasileiros só querem saber de carnaval e futebol” – são exemplos de generalizações que nascem no chamado senso comum.
                        O senso comum é o sentimento que prevalece na sociedade de que determinado conceito é real, verdadeiro, e, por esse motivo, até certo ponto, inquestionável. Seu uso no discurso pode ser um bom recurso de retórica, entretanto, em um texto dissertativo escrito para um vestibular, o uso do senso comum pode, em vez de colaborar com a argumentação, comprometer o encadeamento argumentativo e, portanto, a conclusão de seu texto.
                        O problema da generalização reside no fato de que qualquer exceção contribui para anular ou enfraquecer o argumento proposto.
                        Existem, porém, proposições que podem ser feitas com base no senso comum.

                        Analise as proposições abaixo:

            Toda mulher deseja, por natureza, ser mãe.

            Todos os seres humanos, por natureza, têm o desejo de gozar de bem-estar material, físico e psicológico.

                        Toda  criança deve ter o direito a um lar, ao ensino e ao lazer.

                        Todos os jovens são rebeldes e tendem a questionar os pais.

Variações:

Não há mulher que não deseje, por natureza, ser mãe.

Não há pessoa que não deseje, por natureza, gozar de bem-estar material, físico e psicológico.

Nenhuma...; Ninguém...


Proposição Retórica

                        As perguntas retóricas são um bom recurso de persuasão por sugerirem implicitamente uma resposta que vá ao encontro do que deseja seu enunciador. Apesar disso, é necessário cuidado ao usá-las, pois, se muito utilizadas, podem transmitir a impressão de que faltam bons argumentos ou que o vestibulando tem dificuldade em desenvolver adequadamente o tema. Devem ser evitadas no título e na conclusão de dissertações, embora sejam um bom recurso em textos provocativos como Artigos de Opinião.

                        Analise as perguntas abaixo:

Que mulher, por natureza, não deseja ser mãe?

Quem, por natureza, não deseja gozar de bem-estar material, físico e psicológico?


Proposição por Parcialidade

                        A proposição por parcialidade é um ótimo recurso para se escapar à generalização, mas, se mal utilizada, pode também criar falhas na argumentação.

                        Analise os exemplos:

Grande parte dos filhos é ingrata (são ingratos). Oitenta por cento dos filhos são ingratos.

Muitos filhos são ingratos.

Alguns; Algumas; Uma parte;  Há pessoas / casos .

Obs.: Não usar porcentagem, a menos que haja referência estatística comprovada, sendo mencionada a fonte.

           
Proposição por Autoridade (credibilidade)

                        A proposição por autoridade, se bem utilizada, revela um bom repertório do vestibulando e sua capacidade de fazer relações entre o tema e informações extrínsecas aos possíveis textos de apoio apresentados para o desenvolvimento do tema proposto. Além desse aspecto, podem ajudar na confecção de dissertações ou respostas discursivas que tenham como prerrogativa o “diálogo” com textos e gráficos da proposta de redação ou da questão dissertativa.

                        Observe os exemplos abaixo:

Segundo pesquisas do IBGE, 60% dos brasileiros...

Conforme entrevista dada por cardiologistas, são considerados danosos à saúde hábitos como...

De acordo com; A partir de; Considerando .


Proposição por Exemplos Concretos

                        Exemplos concretos são sempre ótimos recursos para construção e desconstrução de argumentos e, portanto, devem ser utilizados sempre que possível. Além disso, também demonstram o repertório do vestibulando.
                       
                        Observe os exemplos:

Os casos noticiados a respeito dos conflitos em Gaza são provas de que a paz está longe de vigorar entre israelenses e palestinos.

A recém-aprovada lei Maria da Penha demonstra que a necessidade de se proteger mulheres contra a agressão de parentes em casa, sobretudo contra os próprios companheiros, é uma infeliz realidade no Brasil.

Proposição por Raciocínio Lógico

                        A proposição desenvolvida a partir do raciocínio lógico é a essência de toda dissertação e, principalmente, dos parágrafos conclusivos. Dominar a forma de construir tal tipo de proposição, com o auxílio de conjunções e expressões de inferência, é imprescindível a uma boa dissertação.
                       

                        Observe:

Sendo que a legislação brasileira garante os direitos individuais de cada cidadão, e há casos relatados de mão de obra escrava em território nacional, conclui-se que a lei não vem sendo totalmente cumprida.

Grande parte das emissoras de TV visam ao lucro, reflexo direto da audiência que conquistam com sua programação. Não raramente se veem programas que exploram a sensualidade e erotização, principalmente, da mulher. Portanto, certamente, programas com esse conteúdo dão audiência significativa às emissoras e, consequentemente,  são lucrativos.

Introdução: Uma vez que; Já que; Se for considerado (a)...

Conclusão: Logo; Portanto; Consequentemente; Por esse motivo; Então;


Proposição por Competência Linguística

                        O modo de se expressar também contribui para persuadir, contudo, se utilizado em desacordo com o contexto, pode ter efeito contrário.
                       
                        Analise os exemplos:

A principal causa de lombalgia é uma contratura muscular localizada, seguida de uma rotação vertebral. Pode-se tratar a partir do uso de um relaxante muscular, anti-inflamatório e manobras de manipulação vertebral, ou seja, é necessária a consulta de um médico e de um fisioterapeuta.

Isso “daí" deve ser uma pinçada do nervo. Esfrega esse unguentinho (dotorzinho) que é pá-pum.

Obs.: Espera-se de um vestibulando, como competência linguística, o domínio da norma padrão da língua portuguesa.


Proposição por Função Apelativa

                        A função apelativa é utilizada em propagandas, cartas e, às vezes, em artigos de opinião e textos literários como contos e romances, porém deve ser evitada em respostas discursivas e dissertações. Dependendo de como for utilizada, pode transmitir a impressão de que o vestibulando tem dificuldade em se expressar ou o faz com certa presunção.

                        Analise os exemplos:

Você deve procurar cuidar de sua saúde, pois assim você pode se prevenir de doenças.

O Sr. e a Sra. que estão lendo esta frase devem ter notado que...

Ao observarmos as atitudes daqueles próximos a nós, entendemos...  (1ª pessoa do plural)


Proposição por Comparação ou Metáfora

                        A comparação ou metáfora, assim como outros recursos próprios à função poética da linguagem, podem ajudar a abordar um tema de maneira inusitada e original. No entanto, requerem certos cuidados.

                        Analise os exemplos:

Aparelhos de alta tecnologia sem usuários qualificados são como tesouros em uma ilha deserta, não se pode usufruir de sua verdadeira riqueza embora seja possível tocá-los.

A economia sem intervenção estatal que a regule é um carro em alta velocidade sem freios, nunca se sabe onde nem como vai parar.

Obs.: Há comparações e metáforas já há muito “gastas”, devendo ser, portanto, evitadas.

O trabalhador de verdade tem de matar um leão por dia.
Imagens como essas são como um tapa na cara da sociedade.

Nenhum comentário:

QUIZ: POR QUE OU POR QUÊ?

Havendo dificuldade em visualizar o quiz, clique no link abaixo: