Postagem em destaque

PROPOSTAS E MODELOS PARA ENEM

TODAS AS PROPOSTAS E MODELOS RELACIONADOS NESTA POSTAGEM SÃO DO AUTOR DO BLOG E NÃO PODEM SER COMERCIALIZADOS EM MATERIAL DIDÁTICO VIRTUAL ...

19 de mai de 2012

Dissertação - Argumentação / Carta


Estudo da técnica: Desconstrução de Argumentos                           


INTERPRETANDO TEXTOS

                        O texto a seguir é um Artigo de Opinião no qual podem ser identificados vários argumentos produzidos a partir das técnicas estudadas nas duas últimas unidades. Neste gênero textual, é comum abordarem-se temas polêmicos atuais. O articulista expõe um ponto de vista pessoal e o defende; logo, o Artigo de Opinião é um texto jornalístico dentro dos moldes da dissertação-argumentativa. Há uma diferença, porém, entre o artigo e a dissertação: nele, o autor tem maior liberdade para usar diferentes níveis de linguagem e até estabelecer uma espécie de diálogo com o leitor por meio da função apelativa. Costuma-se colocar em xeque o senso comum, mesmo que seja através de argumentos cuja função esteja mais ligada propriamente à retórica do que à lógica.
                        Lendo-o, percebe-se que o leitor será conduzido a adotar a mesma opinião que o autor ou, no mínimo, colocar em dúvida as convicções contrárias ao que é defendido por ele. É importante ressaltar que alguns recursos persuasivos interessantes para conferir personalidade ao artigo não o são para dissertação pedida em vestibulares, pois a função dos dois gêneros textuais é diferente.





                        A seguir, estão expostas proposições que construiriam a tese principal defendida pelo autor. Mais adiante, de diferentes maneiras, essa tese será desconstruída, justamente para se afirmar o contrário dela. Ou seja, será feita a refutação da tese por meio de diferentes técnicas. Esse recurso pode ser utilizado principalmente em propostas de redação em que se pede o “diálogo” com algum texto de apoio ou a confecção de uma carta argumentativa de resposta a um artigo de jornal.

                        Observe:

FATO:

Foi aprovado um projeto de lei que proíbe a existência de fumódromos nos espaços coletivos fechados de São Paulo.


PROPOSIÇÃO QUE SUSTENTARIA A INTENÇÃO DA LEI:
A existência de coerção estatal para impedir que pessoas, à revelia de suas vontades, sejam atingidas pela fumaça de cigarros é algo aceitável.

PROPOSIÇÃO CONTRÁRIA À LEI:
Agora, uma lei que impede o proprietário de um bar de aceitar fumantes no interior de seu estabelecimento, eis algo tremendamente ilegítimo. 


PROPOSIÇÃO CONCLUSIVA: 
A lei paulista representa um claro atentado à liberdade individual.

 1 – Desconstrução da tese por meio de um silogismo

A - A LEI PROÍBE A EXISTÊNCIA DE FUMÓDROMOS EM ESPAÇOS COLETIVOS FECHADOS.

B - A PROIBIÇÃO DE FUMÓDROMOS EM ESPAÇOS COLETIVOS FECHADOS IMPEDE QUE PESSOAS, À REVELIA  DE SUAS VONTADES, SEJAM ATINGIDAS PELA FUMAÇA DE CIGARROS.

C – A EXISTÊNCIA DE COERÇÃO ESTATAL PARA IMPEDIR QUE PESSOAS, À REVELIA DE SUAS VONTADES, SEJAM ATINGIDAS PELA FUMAÇA DE CIGARROS É ALGO ACEITÁVEL.

D – A PROIBIÇÃO DE FUMÓDROMOS EM ESPAÇOS COLETIVOS FECHADOS (DE ACORDO COM “B” E “C”) É ALGO ACEITÁVEL.

E – A LEI QUE PROÍBE A EXISTÊNCIA DE FUMÓDROMOS EM ESPAÇOS COLETIVOS FECHADOS (DE ACORDO COM “B”, “C” E “D”) É ALGO ACEITÁVEL.

2 – Desconstrução da tese por retomada e retificação

“Uma lei que impede o proprietário de um bar de aceitar fumantes em seu estabelecimento é (com certeza) ilegítima”, além de um atentado contra as liberdades individuais, tanto do proprietário quanto dos fumantes. Mas uma lei que proíbe o consumo de cigarros em espaços coletivos fechados, não. A lei não é contra proprietário ou fumante, é contra a utilização do fumo. Sabe-se que o cigarro causa danos à saúde de seus usuários e dos chamados fumantes passivos. Restringindo-se seu uso em lugares fechados, poupa-se a saúde de ambos.

3 – Desconstrução da tese por ironia e pergunta retórica

Então, leis que proíbam proprietários de animas de circularem com seus respectivos bichos em hospitais, vizinhos de ouvirem música alta de madrugada e motoristas de andarem a 150 km/h em vias públicas contrariam também as liberdades individuais?

4 – Desconstrução da tese por afirmação categórica e inversão de enfoque

A lei não é contra ninguém, pelo contrário, é a favor da saúde de todos.


5 – Desconstrução da tese por apresentação de exemplos práticos

Pesquisas publicadas pela OMS (Organização Mundial de Saúde) demonstram que, em locais onde leis antifumo foram adotadas, a médio e longo prazo, reduziram-se significativamente os gastos de saúde pública com pacientes cujas doenças tinham relação direta com o fumo.


PROPOSTA

No mesmo texto, referindo-se aos funcionários de bares, o autor faz a seguinte colocação:

 “E o garçom que não fuma? Ele será coagido a aspirar a fumaça dos clientes. Ora, ora. Ninguém é coagido a trabalhar num bar que aceita fumantes. Na verdade, que eu saiba, ninguém é coagido a trabalhar em lugar nenhum.” 


Considerando mais especificamente o trecho destacado e a realidade do mercado de trabalho brasileiro, escreva uma carta argumentativa ao autor, retomando ou desconstruindo sua tese (mínimo 15, máximo 20 linhas).





Modelos de carta argumentativa a favor e contra a tese do autor do artigo.

Desconstruindo a tese:

Reforçando a tese:



Nenhum comentário:

QUIZ: POR QUE OU POR QUÊ?

Havendo dificuldade em visualizar o quiz, clique no link abaixo: